quinta-feira, 14 de abril de 2011

Nussach-Costume.

O nussach, texto ou forma, é as vezes usado no sentido de costume ou rito. Ao abrirmos um sidur, encontraremos na primeira página uma indicação sobre a qual nussach ele pertence: Nussach Sefarad (espanhol), Ashkenaz (alemão), Polin (polonês), Nussach Ari (organizado de acordo com Rabi Yitschac Luria), etc.
Deve-se compreender que em todos estes diversos sidurim o corpo principal das preces é o mesmo, mas há certas diferenças na ordem de algumas orações, pequenas modificações também no texto de algumas.
De acordo com a explicação do Maguid de Mezritsh (discípulo e sucessor do Báal Shem Tov), existem ao todo treze costumes. Cada um representa um grupo ou portal. O Rabi Yitschac Luria compôs um nussach de portal geral, através do qual qualquer judeu pode entrar e chegar à presença de D'us.
O primeiro sidur impresso foi o Nussach Romi (dos judeus italianos) em Soncino (Itália) em 1486. O primeiro sidur Nussach Ashkenaz foi impresso em Praga em 1513 (e a segunda parte em 1516) e o primeiro Nussach Sefarad em Veneza, em 1524. Com o passar do tempo outros sidurim foram impressos de acordo com os costumes poloneses, romenos, balcânicos e de outros países.
Quando Rabi Yitschac Luria organizou o sidur de acordo com a Cabalá, muitas comunidades o adotaram e uma nova série de Sidurim Nussach Ari foi impressa. Os impressores nem sempre eram bastante cuidadosos com a impressão e, não raro, aconteciam erros. Finalmente, o ilustre Rabi Shneur Zalman de Liadi, talmudista e cabalista, examinou cerca de sessenta sidurim diferentes e recompôs um nussach de acordo com o Nussach Ari original, que ficou conhecido como Nussach Chabad.
Qualquer que seja o nussach tradicional seguido, é sagrado e aceitável por D'us.
O importante é rezar com devoção, amor, reverência e misericórdia

Nenhum comentário:

Postar um comentário