terça-feira, 13 de março de 2012

Pêssach a Festa da Liberdade...

A chegada de Yaacov e sua família no Egito foi uma marcha triunfal.
 Assim foi também a partida, 210 anos depois, de seus filhos, 
os filhos de Israel, do Egito. Esta era a diferença:
 a pequena família de setenta pessoas havia se tornado uma 
nação grandiosa e unificada de três milhões de almas,
 das quais, 600.000 homens adultos
 Em cada geração uma pessoa é obrigada a considerar-se como tendo realmente saído do Egito. A redenção do Egito e a subsequente experiência da entrega da Torá estabelece a identidade do povo judeu como "servos de D'us", e não "servos de servos".
Após deixarem o Egito, eles jamais poderiam estar sujeitos a este tipo de servidão. Um grande sábio, conhecido como o Maharal de Praga explica exaustivamente como a liberdade adquirida pelo êxodo transformou a natureza essencial de nosso povo. Apesar das conquistas e escravidão impostas por outras nações, a natureza fundamental do povo judeu nunca mudou.
Com o Êxodo, adquirimos a natureza e qualidades de homens livres. Esta natureza é mantida apenas porque D'us está constantemente nos libertando do Egito. O milagre da redenção não é um evento do passado, mas um fato constante em nossas vidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário