quinta-feira, 11 de abril de 2013

O Mashiach Judeu e o Cristão.

Apesar da semelhança entre as perceções, há diferenças básicas entre a perceção do Messias no Judaísmo e no Cristianismo.
1. No Judaísmo o Messias é humano. Realmente está mencionado na Tanakh que Deus será seu pai e ele será seu filho: "E eu lhe serei pai e ele me será filho" (II Reis 7:14), mas aparentemente o significado deste versículo é simbólico. O Messias beneficiará da graça de Deus, tal como um filho beneficia da graça de seu pai.
No Cristianismo o Messias é filho de Deus (ao mesmo tempo que é um ser humano). "De quem são os patriarcas, e de quem descende também o Cristo, segundo a carne, o qual é sobre todas as coisas Deus bendito eternamente".
2. Ao contrário da crença predominante no Judaísmo, segundo a qual o Messias ainda está para vir no futuro, no Cristianismo o Messias já chegou. "Eu sei que há de vir o Messias. Quando, pois, ele vier, então nos anunciará todas as coisas. Disse-lhe Jesus: "Eu sou, que falo contigo" (Evangelho de S. João 4:25-26). Ele deverá voltar, no final dos dias.
Segundo a perceção cristã, o povo de Israel pecou por se recusar a reconhecer Jesus como o Messias. "... para sermos justificados não pelas obras da Lei, mas pela fé em Jesus Cristo" (Epístola aos Gálatas 2:16). Quem reconhecer ser ele o Messias, então será salvo. "Se confessares com tua boca ao Senhor Jesus, e creres no teu coração que Deus o ressuscitou de entre os mortos, serás salvo" (Epístola aos Romanos 10:9).

Nenhum comentário:

Postar um comentário