terça-feira, 30 de abril de 2013

ACREDITAMOS QUE O ETERNO é Um e só Ele pode ser adorado.


QUINTA PARTE DA REVELAÇÃO

CONHECENDO O MASHIACH IESHUA ATRAVÉS DA ÓTICA DOS SEUS TALMIDIM NUMA PERSPECTIVA JUDAICA. Uma visão completamente diferente da teologia romana, que criou uma versão do messias sob a perspectiva da mitologia grego romana.

CONCEITOS FUNDAMENTAIS: 

ACREDITAMOS QUE O ETERNO é Um e só Ele pode ser adorado. A Torah é o único padrão de justiça estabelecido pelo Eterno. Ieshua é o Messias, o primeiro ser criado pelo Eterno.

NÃO ACREDITAMOS: Na versão do messias romano que é supostamente um dos deuses da trindade, e também não cremos na doutrina que afirma ser o messias uma manifestação de deus. Usei deus com letras minúsculas, por respeito ao Eterno que é indivisível, incorpóreo e UNO.

VAMOS AGORA A QUINTA PARTE DA REVELAÇÃO: (Importante ler as partes anteriores que estão postadas no Blog: http://marcosandradeabrao.blogspot.com.br/

Após a fragmentação do primeiro recipiente, ele tornou-se um faixo de luz suspenso num espaço vazio e circular. O faixo de luz estava preso pela cabeça no topo do círculo ligado ao mundo do Eterno, o Ein Sof. Este faixo de luz na forma de um homem é chamado de Homem Original criado pelo Eterno, o Adam Kadmon. Ele foi o primeiro a ser criado no novo mundo pós recipiente, que agora estava vazio ao seu redor. Ele que era o recipiente em si, agora era um faixo de luz que precisava compartilhar do seu próprio ser, a fim de vir à existência através dele os mundos celestiais e o mundo físico. Dele então saiu os mundos e as criaturas que ocuparam os mundos. Primeiro foram criados os céus e aqueles que habitam nos céus e depois a terra e aqueles que habitam na terra. Adam Kadmon é Mashiach, o primeiro a ser criado, para ser uma lâmpada no mundo existente e por isto se diz: "A Palavra estava em um princípio, a Palavra estava próxima de D'us, a palavra era um Elohim (título dado a alguém que representa o Eterno, ou a um anjo ou espiritos maus e também atribuído ao Eterno, o Todo Poderoso - neste caso está sem o artigo definido, e assim fala do Messias como um Elohim, ou seja, um representante do Eterno). Ele estava no princípio com D'us (aqui refere-se ao Eterno e tem artigo definido e assim não é "um D'us", mas "O D'us"). Todas as coisas vieram a existência através dele e nem mesmo uma coisas veio a existência separada dele. Nele estava a vida e a vida era a Luz dos homens" Yochanan 1:1-4.

Primeiro foi criado os mundos celestiais, a começar por Atsilut, o mundo da emanação. Depois Bria, o mundo da Criação, vindo logo depois Ietsirá, o mundo da formação, e por último Assiá o mundo da ação, o qual é o nosso mundo. Nos mundos celestiais foram criados seres celestiais com corpos espirituais, e no Assiá foram criados seres humanos com a mesma forma de Adam Kadmon, mas com corpos carnais, feitos do pó da terra. O primeiro homem criado na terra se chamou de Adam Harishon, o primeiro homem terreno. Assim como Adam Kadmon foi a semente dos mundos e dos seres, assim Adam Harishon foi a semente para todos os humanos. Diríamos que o Assiá, o mundo da ação, é quase o fundo do posso, não fosse o guehinam (inferno), o qual de fato é o fundo do poço de toda a criação. A intensidade de luz diminui a cada mundo e quando chega ao mundo físico à intensidade é muito pequena e só conseguimos enxergar as coisas espirituais como se olhássemos em um espelho embaçado. Acerca disto Shaul Hashaliach disse: “Porque neste tempo (no mundo físico) percebemos através de um espelho como algo obscuro (como um espelho embaçado), mas naquele tempo (nos mundos espirituais) face a face. Neste tempo conhecemos de dentro de uma parte (uma pequena parte do mundo que saiu de Adam Kadmon e não do todo), mas naquele tempo se tornará totalmente conhecido (Adam Kadmon como um todo) de acordo como realmente é conhecido” 1 Coríntios 13:12. 
Este mundo físico, o Assiá, embora seja o mundo com menos luz é o mundo da reparação, pois quando Adam Kadmon pisar neste mundo e ligar a luz que está no topo do círculo com a parte mais baixa do círculo, então não existirá mais guehinam e os mundos estarão sintonizados, o que é o começo da grande Teshuvá, do retorno de todos ao recipiente original, onde assim como o Mashiach é um com o Eterno, nós também seremos um com o Mashiach, e o Mashiach e nós receberemos a Luz Divina que flui através do Ein Sof,o lugar onde não existe fim, e de onde procede toda a vida e cuja luz é inacessível. Acerca disto Shaul ensinou a Timóteo, o qual havia levado para circuncidar e fez dele um talmid (discípulo). Ele disse: “Observa Tu cuidadosamente o mandamento (da Torah) limpo e irrepreensível até a manifestação do nosso adon (senhor) Ieshua Hamashiach. O qual no tempo determinado será revelado (isto porque, depois de ressuscitar se ocultou até os últimos dias) pelo Bendito (Kadosh Baruch Hu), Único Poderoso, Rei dos reis, e Senhor dos senhores. O Único que tem a imortalidade (eternidade no sentido absoluto), habitando na Luz Inacessível (Ein Sof). O qual ninguém viu, nem mesmo um homem é capaz de ver. A Quem seja a honra e o domínio Eterno. Amen” 1 Timóteo 6:14-16. Em hebraico não existe o verbo “ter” e não se usa o verbo “ser” no presente, pois só o Eterno tem todas as coisas e só Ele existe no sentido absoluto da palavra. Todos nós, inclusive o Mashiach (Adam Kadmon) recebeu a vida do Eterno e depende Dele para existir. Observe também que o Eterno assume todos os títulos de forma absoluta. Ele, bendito seja o Seu nome, é O Salvador, embora o Mashiach é chamado também de salvador assim como outros homens que trouxeram libertação ao povo de Israel. Ele, O Eterno, é o Rei dos reis, embora o Mashiach é o Rei dos reis da terra. Ele é o Elohim, embora Moisés, os Juízes e o próprio Mashiach foram chamados de Elohim. Ele é tudo em todos como ensinou Shaul Hashaliach. Continuamos na sexta revelação. Estou tratando o assunto primeiro de forma generalizada e depois entrarei nos detalhes da criação e das criaturas de cada mundo. Shalom para todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário