quarta-feira, 12 de junho de 2013

Alma gêmea: mito ou verdade!

"Como posso ter certeza que a pessoa com quem pretendo me casar é minha alma gêmea? Tenho medo de assumir um compromisso tão sério sem ter certeza de que ela realmente é a segunda metade da minha alma."
Ouço essas dúvidas com muita frequência, mas tudo tem o seu momento. Há ocasiões em que é preciso estar ciente que existe uma alma gêmea. Outras vezes não devemos nem esquentar a cabeça quanto a isso!
No caso de um indivíduo solteiro, sozinho e às vezes aflito, é vital que ele tenha em mente que sua alma gêmea existe, alguém que foi criado especialmente para ele, e que esse alguém vai aparecer em sua vida – quem sabe amanhã, ou na semana que vem, ou talvez até no ano que vem. Ele deve estar completamente certo de que isso irá acontecer.
Por que pensar deste modo é "vital"? Porque senão, ele tenderá a cair na armadilha da desesperança: "Talvez eu tenha sido criado para viver solteiro... Se este é o meu destino na vida, devo me resignar a viver sozinho!"
É preciso que ele saiba sem a menor sombra de dúvida, e é dever de todos os seus próximos adverti-lo que existe alguém para todo mundo. Existe um outro momento na vida em que acreditar em alma gêmea é essencial: depois do casamento! Pois todo casamento tem seus desafios e momentos de crise. Nessas horas é vital lembrar de que se está casado com sua “alma gêmea”, sem dúvida com a pessoa realmente certa.
Pensar assim é essencial pois senão, seria possível passar a vida toda pensando: "E se eu tivesse me casado com outra pessoa?" Temos que ter convicção de que cada casamento é uma combinação de D’us. Que a pessoa com quem se convive é a sua alma gêmea e que ambos perfazem um todo. Por isso, vale a pena se dedicar e investir no relacionamento conjugal para que se fortaleça e se renove cada vez mais.
Existe, porém outro momento no ciclo da vida no qual a crença na alma gêmea pode ser contra produtiva: é a época em que um casal está se conhecendo, saindo, namorando, ou qualquer que seja a terminologia. Nesta fase deve-se enxergar a pessoa real à sua frente, conhecer sua personalidade, caráter, valores e aspirações. Alguém conhece os meandros de sua própria alma, para pretender enxergar a alma dos outros? Nesse estágio do relacionamento mais importante é avaliar se a pessoa ao seu lado se é boa, se compartilha das mesmas crenças que você, se há boa comunicação entre vocês, se os dois andam na mesma direção, se têm os mesmos objetivos na vida.
Para concluir, qualquer que seja a fase é necessário parar de ficar esperando sinais do céu. Os sinais estão aqui na terra. Se você encontrar uma conexão com alguém que é bom pra você, não deixe passar a chance de manter essa sintonia pelo resto da vida. E deixe a conexão das almas nas mãos de D’us!

Nenhum comentário:

Postar um comentário