quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Pedido.

Que não tenhamos medo do adversário, 
antes tenhamos medo de perder o 
Temor para com o Eterno e com isso nos
 tornarmos presa fácil do Adversário.
 O adversário não começa agir hoje ou ontem,
 ele espera ele mina pouco a pouco.
 Mais antes que ele possa desferi seu golpe 
mais perniciosos estejamos preparados,
 atentos na pratica da palavra.

Feriado e Costumes Judaicos.


Hoje à noite, Shemini Atzeret e amanhã à noite Simchat Torá, dançamos com a Torá. Aparentemente, tanto o feriado e o costume parecem fora de lugar! A Torá nos foi dada em Shavuot há alguns meses. Por que comemorarmos Simchat Torá agora? Concluímos a leitura de toda a Torá e a recomeçamos novamente em Simchat Torá. Mas por que não fazer isso em Shavuot ? Além disso, por que nos alegramos em dançar com a Torá? A Torá existe para que a estudemos. Por que não nos alegramos em estudá-la a noite toda?
Quando a Torá nos foi dada pela primeira vez, Moshé as quebrou. Posteriormente, ele implorou que Hashem perdoasse o povo judeu pelo pecado do bezerro de ouro. No Yom Kippur, Hashem nos perdoou totalmente e Moshé voltou pela segunda vez com as Tábuas. Junto com estas, foi nos dada uma visão muito mais profunda da Torá. A partir deste momento, passamos a celebrar Simchat Torá quando concluímos o seu ciclo de leitura e o recomeçamos a partir de Bereshit. Na verdade, Yom Kippur deveria ser a legítima comemoração de Simchat Torá, mas como é um dia de jejum e expiação , a celebração vem logo em seguida.
A nossa conexão com D's se estabelece através da Torá em diferentes níveis. Nossas mentes estão ligadas à vontade de Hashem pelo estudo da Torá. Este é o vínculo que faz com que celebremos Simchat Torá. Alegramo-nos com todo o nosso ser que se expressa através da dança . Ao dançarmos nos tornamos todos iguais pois a essência de cada judeu é a essência da Torá.
Durante a guerra do Yom Kippur , o Rebe levantou a questão de como poderíamos nos alegrar enquanto nossos irmãos estavam em perigo? Ele explicou que estando no “tempo” da Torá, a nossa alegria traria a proteção de D's aos judeus em Israel. A alegria é sempre uma embarcação para bênçãos e proteções , seja contra o mal ou o sustento e bem-estar. Isto é especialmente verdadeiro em tempos difíceis, quando a alegria traduz a nossa expressão de fé e a esperança de que tudo ficará bem.
Neste Shabat abençoamos o mês de Cheshvan e lemos a parashá Bereshit , a narrativa da criação. Sendo este o primeiro Shabat regular do ano, e a primeira parashá da Torá e da história da criação, a forma como nos conduzimos neste Shabat nos dará a diretriz para todo o ano. Ao entrarmos neste Shabat imediatamente após os dois dias de alegria com a Torá, o fazemos com um imenso potencial para que tenhamos um ano alegre e festivo.
Chag Sameach e Shabat Shalom.

Acendimento das velas:

Shemini Atseret (hoje à noite)

RJ - 17h29
SP - 17h45

Simchat Torá (amanhã à noite)

RJ - após 18h23 (com uma pré-chama)
SP - após 18h37 (com uma pré-chama)

Shabat

RJ - às 17h29 (com uma pré-chama)
SP - às 17h46 (com uma pré-chama)

Avdalá (após o Shabat)

RJ - após 18h24
SP - após 18h38


Parashá - Bereshit

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Faz de conta que deu certo.

Nova Aliança SP: 20-09-2013.

Faz de conta que o céu tá bonito, que a saudade é pequena e que a fé é muita. Faz de conta que a dor foi-se embora. Faz de conta que ama e que é amada. Faz de conta que nada mais sangra, que o sonho não acabou e que o riso é constante. Faz de conta que num piscar de olho a gente constrói o que a gente quiser. Faz de conta que o amor é tanto que corre das veias e chega a sobrar. Faz de conta que a inocência ainda existe e tá pertinho da gente. Faz de conta que as pessoas que a gente gosta apareçam em sonho. Faz de conta que o fio da vida é longo e que nele cabe a eternidade. Faz de conta que as cantigas ocupam o lugar do choro. Faz de conta que a gente consegue desatar os nós de marinheiro que a vida dá. Faz de conta que não é preciso inventar.

Cuitelinho

Cheguei na beira do porto
Onde as onda se espaia
As garça dá meia volta
E senta na beira da praia
E o cuitelinho não gosta
Que o botão de rosa caia,ai,ai
Ai quando eu vim
da minha terra
Despedi da parentália
Eu entrei no Mato Grosso
Dei em terras paraguaias
Lá tinha revolução
Enfrentei fortes batáia,ai, ai
A tua saudade corta
Como aço de naváia
O coração fica aflito
Bate uma, a outra faia
E os óio se enche d´água
Que até a vista se atrapáia, ai...
Autor:  Domínio Publico 

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Uma menina


Nova Aliança -SP:10-04-2012.

"Era simplesmente uma menina em sua fase de descoberta,
sua vida ainda era rodeada de ilusões e sonhos.
Muitos diziam que deveria mudar, deveria acordar para a
 vida e começar a planejar seu futuro.
Ela não queria, gostava do seu lugar seguro,
do seu mundo inventado que era maravilhoso aos pés da realidade.
Tentaram acorda-la a força e essa súbita mudança de mundo foi um

 choque para sua pequena mente;era um mundo horroroso.
Havia mortes em vão, pessoas sendo controladas e pessoas controlando.
Desesperadamente ela tentou voltar para sua fantasia,
que mesmo não sendo real era o lugar mais perfeito e seguro em que se poderia estar.
No outro dia encontraram-na em sua cama sem vida,

estava morta para a realidade,
e mesmo que fosse trágico para a visão de todos,
a verdadeira tragédia na realidade era o que essas pessoas viviam.
Mesmo que não podendo voltar para o seu mundo, sabia que qualquer
 lugar era melhor do que aquele lugar em que se vivia de aparências e mentiras"

Viagem a Cuiabá MT, as pressas. 06-09-2013.

Um telefonema, e sua vida muda, um telefonema e a dor entra em teu coração, viajei neste dia para enterrar minha irmã caçula, foi triste, foi dolorido, foi.... Mas a vida continua e ela deixou uma linda flor, que amamos com todo nosso coração.

                             
                    Minha irmã Sirlene com nossa sobrinha filha de minha irmã Joyce, Joyce querida irmã obrigada por nos deixar esta Joia linda que é esta.


                                     Meu sobrinho Hendrew com minha sobrinha linda Sofia Vitoria.



Meu cunhado Cosme da Silva, com sua filha linda que minha irmã deixou, oro a HaShem que vos abençoe para que possa criar esta flor com amor e segurança.






                                          Eu e minha irmã Sirlene, em CuiabáMT.



                                            Meu pai, minha mãe e minha irmã.



Minha mãe e minha sobrinha .

Minha irmã Joyce Maria Galvão, que nosso Eterno de Yisrael guie seu caminho. Amém. 

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Preparando-se para Yom Kippur.

A cerimônia Kapparot.


Costuma-se realizar o rito de Kapparot ("Desejo e Reparação" simbólico), em preparação para o Yom Kippur.

Este ritual é realizado pela rotação de um frango três vezes acima de sua cabeça, enquanto recitava o texto apropriado. O frango é abatido, em seguida, de acordo com o procedimento halachic de abate ritual e seu valor monetário é dado aos pobres, ou, e esta é a prática mais comum hoje em dia, o próprio frango é doado para uma causa de caridade.

Pedimos a Deus que, se fosse para ser submetido a cruel decretos, eles podem ser transferidos para este frango no mérito do mitzvah da caridade.

Na maioria das comunidades judaicas, Kapparot são realizadas em uma área designada de acordo com as orientações das autoridades de saúde. Galinhas vivas estão disponíveis para compra, os matadouros rituais estão presentes, e os frangos são depois doados a uma instituição de caridade. Pergunte ao seu rabino se Kapparot são organizados perto de você.

Detalhes

O tempo

O Kapparot pode ser feita a qualquer momento dos Dez Dias de Arrependimento (isto é, entre Rosh Hashaná e Yom Kippur), mas a melhor época é o dia antes de Yom Kippur, pouco antes do amanhecer, como em seguida, "bondade divina wire" governa o mundo.

Frango

Várias razões têm sido avançadas para explicar o uso de uma galinha para realizar o rito de Kapparot: 1) Em aramaico, o galo é chamado Gever . No entanto, em hebraico, uma Gever é um homem. Assim, vamos dar uma Gever para expiar Gever . 2) Uma galinha é uma galinha facilmente encontrados e relativamente barato. 3) Não se trata de uma espécie que foi oferecido como sacrifício no Templo. Isso permite excluir a possibilidade de que alguém erroneamente pensa que Kapparot seu sacrifício.

É costume levar as galinhas brancas, para discutir o versículo (Isaías 1:18): "Ainda que os vossos pecados sejam vermelhos como o carmesim provar, eles se tornarão brancos como a neve. "Em qualquer caso, não é apropriado usar um frango preto, porque o preto é a cor que representa a severidade divina e rigor. Não deve ser permitido o uso de uma galinha que tenha um defeito ou uma lesão óbvia.

Um homem ou um menino usa um galo, uma mulher ou uma menina leva uma galinha. O melhor é que cada pessoa tem a sua própria galinha. No entanto, se esta for muito caro, mesmo uma galinha pode ser utilizado para muitas pessoas. Assim, uma família inteira pode fazer Kapparot com duas galinhas um macho para meninos e meninas de uma galinha.

Quando várias pessoas fazem a mesma Kapparot com frango, devem fazê-lo, ao mesmo tempo, e não um após o outro, porque você não pode fazer com um Kapparot frango "usado".

Uma mulher grávida fazendo Kapparot com três galinhas, duas galinhas e um galo: galinha para si e para o outro galinha e galo para o feto (cujo sexo não é conhecida). Se isso é muito caro, uma galinha e um galo suficiente (como se a criança é uma menina, ela compartilha sua mãe galinha).

Se for impossível a obtenção de galinhas vivas, pode substituir outras aves kosher (exceto pombas e pombos, pois eles foram oferecidos em sacrifício ao Templo). Alguns peixes de uso - kosher - que vivem, outros executam todo o rito com o dinheiro e, em seguida, dar o dinheiro - pelo menos o valor de uma galinha - para a caridade.

A cerimônia.
Tire o frango em suas mãos e recitar o primeiro parágrafo ("  Bnei Adam ... ").
Recitar o início do segundo parágrafo, vire o frango três vezes acima de sua cabeça, uma vez dizendo "  Zeh "halifati  "," Este é o meu substituto ", chamado de"  Zeh temourati  "(" Este é meu substituto "), em seguida, novamente dizendo"  Zeh kaparati  "(" Esta é minha expiação ").
Repita a leitura dos dois parágrafos duas vezes novamente (virando o frango a cada nove vezes).
Traga o frango shochet (abatedor ritual), que mata a galinha.
Esta é uma oportunidade para que você realize uma mitzvah raro cobrir o sangue de um pássaro ritualmente abatidos. Pegue um punhado de terra (uma quantidade geralmente é preparado para esta finalidade junto ao shochet ) e recitar a seguinte bênção antes de cobrir o sangue que escorria: Baruch Ata Adonai Melech ELO-heinou Haolam Asher kidéchanou bemitsvotav vétsivanou al kissouï barragem beafar. (Bendito és Tu, Senhor nosso D'us, Rei do Universo, que nos santificou com Seus mandamentos e nos ordenou sobre a recuperação do sangue da terra.)

É costume em muitas comunidades para fazer pender a shochet para este serviço.

Se você está relutante em tomar uma galinha viva em suas mãos, alguém pode segurar e girar sobre sua cabeça.

Mesmo as crianças pequenas são tradicionalmente trouxe para Kapparot e um frango pai transforma cada criança acima de sua cabeça dizendo: "Esta é a sua substituição, este é o seu substituto, esta é a sua expiação ... "

É de extrema importância para o tratamento de frangos de forma humana e não - Deus me perdoe - lhes causam qualquer dor ou desconforto. A lei judaica proibido causar qualquer sofrimento desnecessário para as criaturas de Deus. A repugnância um ato tão cruel devem ser redobrados neste dia, o dia em que pedimos a Deus bondade e misericórdia que nós não podemos merecer. O Código da Lei Judaica até sugerir a colocação dos intestinos e fígado abatidos em um lugar onde as aves podem vir em ração de frango. "É necessário mostrar misericórdia para com as criaturas neste dia, de modo que, no céu, tem piedade de nós [também]. "

Ele segue o mesmo processo - exceto o abate ritual - quando os peixes ou o dinheiro é usado para fazer Kapparot.

O Culto da Manhã.
Em muitas comunidades, é costume de recitar Selichot antes do culto da manhã na véspera do Yom Kippur, como em todos os dias entre Rosh Hashaná e Yom Kipppour - no entanto, este não é o usual " Chabad.

Salmo Mizmor LeTodah é omitida a oração da manhã.


O ta'hanoun (confissão e súplica) também são excluídos. Um dia antes de Yom Kippur é considerado uma festa, e essas orações não correspondem à atmosfera alegre.

Festejando antes de jejum.

Um dia antes de Yom Kippur é um Yom Tov , um dia festivo. Porque, embora estava pronto a comparecer perante a corte celestial para as nossas ações do ano passado, estamos confiantes no fato de que Deus é um juiz misericordioso, e Ele o fará decreto para nós um ano de vida, boa saúde e prosperidade.

É um mitzvah para comer e beber em abundância, mais do que o habitual neste dia. O Talmud diz que "Toda pessoa que come e bebe 9 [Tishrei], é considerado como se tivesse jejuado 9 e 10. "

Duas refeições são comidos, a primeira na parte da manhã ou início da tarde, eo segundo, a "refeição de separação" ( Seudá hamafséket ), pouco antes do início do Yom Kippur. Trata-se de refeição festiva em que nos mergulhar a chalá no mel.

Neste dia, ele deve comer alimentos leves, de fácil digestão, como peixe ou frango. (Na última refeição antes do jejum, devemos evitar comer peixe.)


Em muitas comunidades, é costume comer kreplakh - uma espécie de triangular ravioli recheado com carne moída - véspera do Yom Kippur. Eles podem ser fervido e servido em sopa (este é o método tradicional) ou frito e servido como acompanhamento. Carne simboliza gravidade, ea massa é benevolência. Em preparação para o Dia do Juízo Final, que "cobri-los" severidade com bondade.

Peça perdão.

"Porque naquele dia [Yom Kippur], ele fará expiação para purificar-vos de todos os vossos pecados, para que possais ser purificado antes de D'us" - Levítico 16.30

No Yom Kippur, Deus em Sua misericórdia irá apagar todos os pecados que cometemos "diante de Deus" - mas não os pecados que cometemos contra o nosso próximo. Se realmente queremos sair deste dia santo completamente lavados do pecado, devemos primeiro buscar o perdão de alguém a quem possa ter causado o erro. Isto aplica-se o erro foi cometido física, emocional ou financeiro (caso em que é adicionado o pedido de perdão de reparar o dano financeiro).

Assim como a pessoa que cometeu o delito é condenada a procurar sinceramente perdão, e espera-se que a vítima perdoar de todo o coração - se ele estiver convencido de que o pedido de desculpas é realmente sincero.

Alguns detalhes:

Deve especificar os crimes pelos quais nos desculpamos, exceto onde isso iria causar desconforto adicional para a vítima.
Quando a vítima se recusa a perdoar, a pessoa que cometeu o delito vai vir e ver para esse efeito várias vezes, cada vez que está sendo acompanhado por alguns amigos (por isso eles tentam convencer a vítima a sinceridade do autor.)
Se a pessoa que você ofendeu morreu e sua sepultura está próxima, tomar um minian (quorum de dez homens bar mitzvah) no local e implorar perdão. Se o seu túmulo não está perto, você pode pedir a alguém na cidade para reunir um minian e pedir perdão para você.

Imersão em um micvê.

Todos os homens devem ser imersos em um micvê (banho ritual), um dia antes do Yom Kippur. Em algumas comunidades, as mulheres também mergulhar no micvê naquele dia.

Há duas razões para esta prática:

Para ser ritualmente puro em preparação para o dia mais sagrado do ano.
A imersão simboliza a conversão. Assim como o convertido mergulha em um micvê e torna-se uma "nova pessoa", como a nossa intenção é fazer Teshuvá (arrependimento) e tornar-se novas pessoas.

Em muitas comunidades chassídicos, os homens estão acostumados a mergulhar em mikveh três vezes por dia: uma vez antes da oração da manhã, uma vez que antes da oração da tarde e novamente antes da última refeição, imediatamente antes do Yom Kippur.

O Lekach

 Para pedir uma vez

É costume de pedir e receber "  lekach  "(um bolo de mel, simbolizando um ano doce) alguém (geralmente um professor ou pai) na véspera do Yom Kippur.

Uma das razões apontadas para este costume é que ele tenha sido decretada, D'us não o permita, que durante o ano está sendo reduzida para receber esmolas de alguém, é considerado eram claros do decreto ter pedido esse alimento.

O Rebe acrescenta-lhe uma explicação mais profunda: "Pergunte ao lekach" na véspera do Yom Kippur infunde em nós a consciência de que todos os seres vivos que recebemos durante o ano, incluindo aquele que "ganhar "supostamente através de nossos esforços, é realmente um dom do alto, dada em resposta a nossos pedidos diários" Aquele que alimenta o mundo inteiro em Sua bondade, com graça, bondade e compaixão "(texto da primeira bênção Ações de Graças Após as Refeições - Birkat Hamazon ).

O Rebe também distribuiu o lekach dia Hochaana Rabba aqueles que não tinham recebido antes de Yom Kippur. 

A oração da tarde.


Mincha (o escritório na parte da tarde) é comemorado relativamente cedo para dar a todos o tempo suficiente para ir para casa e comer a separação jantar. Vestida com roupas de férias, todos vão para a oração de Minchá .

Flagelação

Antes Mincha, os homens têm o costume de ser "chicoteados". Estes tiros simbólicos tornar humilde pessoa e lembrá-lo da necessidade de se arrepender.

Quem recebe flagelação se ajoelha frente para o norte colocando apenas um joelho. Usando uma pulseira ou um cinto de couro, alguém consegue sua 39 "chicote" (pequenos passos) na parte traseira. O primeiro passo no ombro direito, o segundo à esquerda, a terceira no pequeno da parte de trás (no meio, em baixo), e depois repete essa sequência até as 39 fitas foram administrados.

Durante o açoitamento, tanto o que dá os "hits" que aqueles que recebem recitar o seguinte versículo três vezes (versículo contém treze palavras), uma palavra para cada "hit":

והוא רחום יכפר עון ולא ישחית והרבה להשיב אפו ולא יעיר כל חמתו

("E aquele que é misericordioso, Ele perdoa o pecado e não destruí-los Abunda retém a sua ira e não acordou toda a sua ira." - Salmos 78, 38)

Caridade

Costuma-se dar tsedacá (caridade) generosa e abundante na véspera do Yom Kippur. O tzedakah é uma grande fonte de mérito e é uma proteção contra o mal decretos.

Quando o Rebe entrou na sinagoga para orar Mincha este dia, que ele carregava em suas mãos um saco de moedas. As mesas estavam cobertas com centenas de caixas e chapas de caridade, por razões que vão desde a coleta de dados para alimentar os necessitados e ajudar as meninas pobres para se casar, para o financiamento da escola e "campanhas mitzvah" e além. Metodicamente, o Rebe colocou um pedaço em cada caixa, cada placa, sem perder nenhum.

Oração

Durante a oração da tarde cruzamentos Achamnou e Al het são recitados antes da conclusão do Amidah (mas não a arbitragem durante a repetição da Amidá ). Estas orações essenciais do Yom Kippur será repetido muitas vezes durante o festival.


O ta'hanoun (confissão e súplica) como Avinu Malkénou não são recitados.

A separação de alimentos.

Antes de pôr do sol, tomamos a última refeição, chamado Seudá hamafseket a "refeição de separação" entre os dias da semana do dia mais sagrado do ano. É uma festa ea chalá é mergulhado no mel. Só fácil de digerir os alimentos estão no menu, como frango e sopa. Sem álcool, e é costume de não comer peixe nesta refeição.

Se você quer comer depois de terminar a refeição, deve-se ter em mente recitando através de ações após a refeição que você pretende comer ou beber até o início do jejum.

Deve parar de comer na hora de acender as velas. Clique aqui para ver a programação em sua cidade.

Abençoar seus filhos

É habitual que os pais abençoar seus filhos pouco antes do início do jejum. Não há forma prescrita para isso, mas costuma-se dizer:

E o Senhor falou a Moisés, dizendo: Fala a Arão e seu filho e dizer-lhes: Isto é como você deve abençoar os filhos de Israel, dizendo: 
"O Senhor te abençoe e te guarde. 
"O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e te levar na graça. 
"Que o Senhor dirige Seu rosto sobre ti e te conceda a paz. " 
E porão o meu nome sobre os filhos de Israel e eu os abençoarei.

Para um filho  : Que Deus te faça como a Efraim e Manassés tornou. Para uma menina  : Deus te faça ser como Sara, Rebeca, Raquel e Lia.

Acenda as velas.


Meninas e todas as mulheres da casa (ou, se não há nenhuma mulher na casa, o chefe da família) acender as velas pelo menos 18 minutos antes do por do sol - siga este link para o tempo exato - e recitar a seguinte bênção:

Baruch ata Adonai Elo-henu Melech Haolam Asher kidéchanou bémitsvotav vétsivanou lehadlik Ner Shel [ se Yom Kippur quedas Shabbat add: Shabbat Vechel ] Yom HaKipourim.

Bendito és Tu, Senhor nosso D'us, Rei do mundo, que nos santificou com Seus mandamentos e nos ordenou acender a vela [ se Yom Kippur quedas Shabbat add: Shabbat e] Yom Kippur.

Baruch ata Adonai Elo-henu Melech Haolam Shehecheyanu vekiyémanou vehiguiyanou lizmane Hazeh.

Bendito és Tu, Senhor nosso D'us, Rei do Universo, que nos faz viver, nós existe e nos enviou a este momento.

Se uma pessoa que acende as velas pretende dirigir até a sinagoga escritório Kol Nidrei , ele deve ter em mente, acendendo as velas que não aceitá-la naquele momento sobre a santidade a festa. Ele vai para a sinagoga no menor tempo possível.

Yom Kippur 13-14 setembro 2013

A alma do ano.

Yom Kippur, o dia mais sagrado do ano, é, de alguma forma, um dos mais felizes. Nós temos o que é, talvez, o dom mais sublime de Deus, o Seu perdão, que é a expressão do Seu amor eterno e incondicional para o povo judeu.

Apesar de ter transgredido a Sua vontade, a nossa essência, a nossa alma permanece pura e divina. Yom Kippur é o único dia do ano em que D'us revela mais claramente a unidade de sua essência com nossas almas, a alma pela qual os judeus realmente são ambos em posição de igualdade e individualidade.

Os dez dias de teshuvá:

De Rosh Hashaná a Yom Kippur incluído, começam os Dez Dias de Teshuvá - retornar a D'us. Estes dias são um período central do mês de Tishrei. Na verdade, cada Gd no Livro da Vida, em Rosh Hashaná, mas a decisão ainda não foi selado em Yom Kippur. Os dias que se situam entre estas duas partes são responsáveis ​​pelo poder e um significado específico: Deus está mais perto e como ele pertence a todos para fortalecer o perdão divino. Isto significa que o esforço espirituais deve ser mais intenso, mas é mais fácil.

O que, especificamente, os eixos deste esforço? Estes são os que correspondem aos "três pilares que sustentam o mundo": o estudo da Torá, a oração ea caridade. Durante este período, cada um aumenta, assim, os seus esforços nessas três áreas, contribuindo para seu estudo, tentando rezar na sinagoga ou para adicionar, por exemplo, alguns dos Salmos, dando algumas partes adicionais para os pobres. Estamos confiantes quando Yom Kippur nos dão a conclusão positiva da sentença.

Yom Kippur em Breve.

Yom Kippur é o dia mais sagrado do ano - o dia em que estamos mais perto de D'us e da essência de nossas almas. Este é o Dia da Expiação: 

"Porque, naquele dia, ele fará expiação para purificar-vos de todos os vossos pecados , para que possais ser purificado antes de D'us "Levítico 16.30

Por vinte e cinco horas - por alguns minutos antes do por do sol em Tishrei 9 até depois do anoitecer em Tishrei 10 - que "  afligir nossas almas  ", abstendo-se de comer e beber, lavar manchas ou loções corporais, o uso de sapatos de couro, e ter relações conjugais.

Antes de Yom Kippur, procede-se ao ritual de expiação Kapparot  , vamos pedir e receber o bolo de mel , em reconhecimento do fato de que somos todos os beneficiários das bênçãos divinas neste mundo e esperança para um bom e doce ano, nós comemos uma refeição festiva , os homens mergulhar em um micvê , e dar mais caridade do que o habitual. No final da tarde, comemos a refeição antes do jejum, após o que abençoe os nossos filhos , podemos acender uma vela especial que queima todo o jejum e as velas de férias e, então, ir à sinagoga para a oração de Kol Nidrei.

O dia do Yom Kippur tem cinco oração:

Maariv, com a solene Kol Nidrei, na véspera do Yom Kippur;
Shacharit, a oração da manhã;
Musaf, que inclui uma descrição detalhada do serviço de Yom Kipur, no templo  ;
Mincha, que inclui a história de Jonas;
Neila oração de "fechar as portas" no momento do pôr do sol.
Ao longo de Yom Kippur, dizemos oito vezes a oração de Al Het para a confissão dos pecados, e recitar salmos todos os momentos livres.

Este é o dia mais solene do ano, no entanto, imbuídos de uma alegria subjacente, uma alegria que é revelada através da espiritualidade do dia e expressa a nossa confiança de que Deus aceita o nosso arrependimento, perdoa os nossos pecados e selar o nosso veredicto por um ano de vida, saúde e alegria. A oração de encerramento, Neila , culminando com gritos retumbantes de "Ouve, ó Israel ... D'us é Um ". É quando a alegria explode em música e dança (Custom Chabad está cantando naquele tempo o alegre "  Em Napoleão  "), seguido por um único toque do shofar ea proclamação" Ano lado de Jerusalém "Nós, em seguida, participar de uma refeição festiva no final do jejum, fazendo com que o final de Yom Kippur a festa em si.





quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Uma Pequena Homenagem.

Homenagem a minha irmã:

 Joyce Maria Galvão.
( Rachel Yafah Bat Yisrael ) 

Nasceu no dia 28- 06- 1983.
Faleceu no dia 03-09-2013.

Descanse em paz linda.

Aqui minha maninha tinha 7 anos, uma menina feliz.




Eu, Sirlene, Henrique, Joyce e nossa mãe.
Joyce tinha 1 aninho nesta foto.
foto tirada na Cidade de Campo Grande MS.
Aqui quando criança banhando no rio Coxipó em Cuiabá MT.
Em família. 
minha mãe, meu irmão e minha irmã
Joyce.
Aqui estavam reunidos no ano novo  (2010 ).
Joyce la no fundo perto de minha mãe.
Aqui ela estava em minha casa.
sempre perto de mim.
Aqui estava com minha Sarah,
Sarah com 02 dias de vida,
minha irmã veio de Cuiabá MT, até aqui só
para ficar comigo neste momento, nunca vou esquecer.
A Felicidade sempre em sua face, te amo minha irmã.
Sonho difícil de se realizar,
gestação toda no hospital,
Mas sonho realizado.
Mãe vencedora, feliz com sua vitória nos braços.
É difícil de acreditar que ela se foi....
Em casa com sua filha linda.
Aqui no hospital no dia de dar a luz,
com seu esposo, Cosme da Silva.
papai coruja, babando com a filhinha.
Sentirei muita saudade de ti minha irmã.
Cuiabá MT, dia 31-01-2013.

Nasce Sofia Vitória,
aqui com 4 horas de vida em meus braços,
um momento mágico.
Minha querida, não tenho palavras para expressar o quanto você é especial para mim, uma conselheira, uma amiga, uma mãe, uma irmã e acima de tudo uma grande mulher... Um ser iluminado por D'us de alma pura e coração sincero, uma linda rosa com seu próprio perfume.
Sabe quando eu vim para este mundo não imaginava que D'us já havia preparado um anjo para mim proteger “ E o anjo era você”  sempre pude contar com você... 
Tenho um respeito  enorme por você minha irmã, não por você ser minha irmã, mas sim por ser quem você é..., você é tudo para mim. Sabe o que mais me alegra em você, é saber o quanto você desejava a minha felicidade.
Pois fique você sabendo minha querida irmã que a sua felicidade é muito importante para mim também... E você conseguiu o que tanto sonhava ter,( um filho), mesmo que por pouco tempo, mas você a segurou em teus braços, você a amamentou em seus seios, sua linda filha Sofia Vitória Galvão da Silva.  ENTRE TANTAS ESTRELAS BRILHANDO NO CÉU, TE ENCONTREI BEM NO FUNDO BRILHANDO PARA MIM.
Irmã querida... Um dia quando a juventude for só uma lembrança, eu sei que você vai está do meu lado, ai de sima me olhando como você sempre fez, como é fácil elogiar uma irmã como você e expressar suas inúmeras qualidades. Nada é tão gratificante do que receber um abraço carioso, um beijo, palavras de apoio e um amor incondicional. Isso é o que você sempre ofereceu para mim.
Ser irmã não é só ser a curiosa, a mandona, a parenta... Ser irmã é ser presente mesmo com todas as dificuldades. E você irmã querida foi assim um pouso de bondade, disposta a ajudar a todos os irmãos, aliás, a todos que precisam... Às vezes ficava brava, mas nada modifica seu jeito de ser, pois tudo é feito com amor.
Durante minha vida, sempre pude contar com
 você, nos momentos de alegrias e também de tristezas. Foi sempre testemunha fiel das minhas lutas, sucessos e tropeços. Sua presença foi sempre uma grande força em minha vida. A infinita amizade que sentimos uma pela outra nos faz mais fortes, puras e indestrutíveis.
Gostaria de poder está sempre ao seu lado quando precisasse de mim, mas sei que é impossível,  Por isso minha querida irmã, nessa simples homenagem quero que todos saibam do amor e gratidão que tenho por você. Com o meu coração cheio de humildade, amizade e paz agradeço tudo que tens feito por mim.
Você foi como o sol que não quer nem uma recompensa, não espera lucros nem elogios, mas que simplesmente brilha. Apenas com seu imenso amor, carinho e virtude. Você foi uma criatura meiga, linda e cariosa que agradava a todos onde quer que passasse es minha irmã, minha amiga e companheira es a rosa mais bela de uma grande roseira. Minha amada irmã essa pequena homenagem que de dedico é apenas uma forma de te mostrar o quanto você é maravilhosa e especial em minha vida... nunca esqueça minha irmã o quanto você é amada por todos seus irmão, te digo em nome de todos NOS TE AMAMOS.
Momentos finais neste mundo,

''Que o Eterno te abençoe e te guarde
     Que o Eterno volte seu rosto para ti 
e te conceda a paz''.











Descanse em paz,
Amamos você....
Para sempre.






segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Curso aprofundamento da Torah-pt 01

Congregação Israelita da Nova Aliança.
Bastidores Israelitas.


Passeio no Zoológico de São José do Rio Preto SP. (Dia 31-08-2013)

Queridas amigas, amigas que sempre estão aqui comigo, hoje fomos ao zoológico, foi muito gostoso, as crianças se divertiram muito, sim confesso foi a primeira vez que fui a um zoológico, muito bom.

 



minhas filhas Sara e 
Alice.

 


Otávio Cestini e minha Sara.

minhas moças e Otávio.



 Minha moça linda.
Alice Galvão Maia.








Eu e minha Sara.



Eu e minha Alice.










 Otávio, um menino muito bom, calmo, carinhoso, gosta muito de minha filha Sara.