domingo, 30 de novembro de 2014

Dízimos!

Seu assunto é a Torah? Então falemos um pouco sobre o dízimo.

Dízimo nada tem a ver com o valor, com a situação da pessoa e muito menos com a situação de sua cidade ou do país. É puramente uma questão de fidelidade, de temor e de amor pela Torah. E pode decidir bênçãos ou maldições!...


Deus, em sua infinita sabedoria, fez tudo certinho: Instituiu as 3 modalidades:

1. Dizímo sacerdotal; 2. Dízimo das Festas e o dízimo trienal, para os pobres.

O primeiro garantiria a existência de uma liderança religiosa e da instrução permanente do seu povo. O segundo, a presença de todos, nas santas festas e convocações e o terceiro, na questão social, dos pobres. Ademais, não podemos nos esquecer de que obras como o tabernáculo, não saiam dos dízimos, mas de ofertas voluntárias definidas por HaShem. Os pobres se beneficiavam nas festas, do segundo dízimo dos que compareciam e também tinham parte na sobra das colheitas, do dízimo trienal e em outras forma de Tsedakah.

Dízimo trienal - Pobre: Ao fim de três anos, tirarás todos os dízimos da tua novidade no mesmo ano e os recolherás nas tuas portas. Então, virá o levita (pois nem parte nem herança tem contigo), e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, que estão dentro das tuas portas, e comerão, e fartar-se-ão, para que o SENHOR, teu Deus, te abençoe em toda a obra das tuas mãos, que fizeres.Deut. 14:28, 29

Quando entre ti houver algum pobre de teus irmãos, em alguma das tuas portas, na tua terra que o SENHOR, teu Deus, te dá, não endurecerás o teu coração, nem fecharás a tua mão a teu irmão que for pobre. Deut. 15:7

Segundo Dízimo - Para as Festas: E, perante o SENHOR, teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu cereal, do teu mosto, do teu azeite e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao SENHOR, teu Deus, todos os dias.

Para o Mishkan (Tabernáculo) Ofertas:
“Fala aos filhos de Israel que me tragam oferta; de todo homem cujo coração o mover para isso, dele recebereis a minha oferta. Esta é a oferta que dele recebereis: ouro, e prata, e bronze... 8 E me farão um santuário, para que eu possa habitar no meio deles. Êxodo 25:2, 3, 8

Dízimo sacerdotal (Maaseh Heb. מַעֲשֶׂה): Importantíssimo, pois sem este cessaria todo o serviço sacerdotal e o povo ficaria desamparado espiritualmente.

Neemias 13:10 Também soube que os quinhões dos levitas não se lhes davam, de maneira que os levitas e os cantores, que faziam o serviço, tinham fugido cada um para o seu campo.

“As primícias da nossa massa, as nossas ofertas, o fruto de toda árvore, o vinho e o azeite traríamos aos sacerdotes, às câmaras da casa do nosso Deus; os dízimos da nossa terra, aos levitas, pois a eles cumpre receber os dízimos em todas as cidades onde há lavoura. Porque àquelas câmaras os filhos de Israel e os filhos de Levi devem trazer ofertas do cereal, do vinho e do azeite; porquanto se acham ali os vasos do santuário, como também os sacerdotes que ministram, e os porteiros, e os cantores; e, assim, não desampararíamos a casa do nosso Deus.” Neemias 10:37, 39

Nunca foi permitido aos israelitas, gastarem o dízimo em suas necessidades particulares ou darem destinos outros ao mesmo!

Deus aprova e reconhece aqueles que colocam a fé acima de suas necessidades ou vaidades e que são fiéis, ainda que no mínimo. Tenha em mente que, quem é infiel no mínimo, mesmo que progrida, dificilmente mudará sua postura e que, normalmente, gastará tudo o que ganha, mesmo em coisas supérfluas e desnecessárias. Tem, separa uma parte de seus rendimentos, para fazer uma poupança? Poucos.

O profeta Elias, seguindo a orientação divina, exigiu que a viúva de Sarepta, lhe alimentasse primeiro:

1 Reis 17:9 Levanta-te, e vai a Sarepta, que é de Sidom, e habita ali; eis que eu ordenei ali a uma mulher viúva que te sustente. 11 E, indo ela a buscá-la, ele a chamou e lhe disse: Traze-me, agora, também um bocado de pão na tua mão. 12 Porém ela disse: Vive o SENHOR, teu Deus, que nem um bolo tenho, senão somente um punhado de farinha numa panela e um pouco de azeite numa botija; e, vês aqui, apanhei dois cavacos e vou prepará-lo para mim e para o meu filho, para que o comamos e morramos. 13 E Elias lhe disse: Não temas; vai e faze conforme a tua palavra; porém faze disso primeiro para mim um bolo pequeno e traze-mo para fora; depois, farás para ti e para teu filho.

Yeshua aprovou a viúva pobre que depositou tudo o que tinha no gasofilácio e criticou os ricos que davam mais, porém, de sobras:

Lucas 21:4 porque todos aqueles deram como ofertas de Deus do que lhes sobeja; mas esta, da sua pobreza, deu todo o sustento que tinha.

Com isto, vemos que HaShem aprova os fiéis, mesma na pobreza, e não pensa como aqueles que ficam se desculpando e demonstram desprezo pela Obra do Eterno. Aliás, entendo que estes julgam a Deus, pois, para eles faltou em casa ordenança divina de contribuir, um adendo: “Ficam isentos os que passam por apertos financeiros, os que tem problemas, se a situação do país ou de sua região não for boa...e só cumpram estas mitzvot, os que estivem bem financeiramente...” Deus não abriu esta exceção! Se alguém quer ser infiel, assuma sua condição de transgressor!

A sabedoria divina previu a presença do Seu povo nas festas sagradas e que não deveria prevalecer a desculpa da ausência, por dificuldades financeiras.

Deus estabeleceu o segundo dízimo! Quem não comparecer nas festas deve assumir que “torrou” o segundo dízimo e desobedeceu a Deus em pelo menos, duas coisas: Gastou o sagrado e faltou na santa convocação!

Ninguém deve ser infeliz por ser pobre:

1 Timóteo 6:8 Tendo, porém, sustento e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes. Todavia, com temor, deve buscar por situações melhores, estudando e mudando de trabalho ou de cidade, se preciso for. Jamais, no entanto, ser infiel, por ser pobre, achando que desobedecendo nesta parte, isto vai lhe ajudar! Muito pelo contrário, a desobediência atrai maldição e não contribui em nada:

Deuteronômio 28:2 E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do SENHOR, teu Deus:

Deuteronômio 28:15 Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do SENHOR, teu Deus, para não cuidares em fazer todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então, sobre ti virão todas estas maldições e te alcançarão:

Esta é minha meditação de hoje. Shalom pra todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário