terça-feira, 15 de março de 2016

SHABAT EM CASA OU NA SINAGOGA?

Texto Excelente e claro, desmentindo as falácias daqueles que querem afastar as pessoas dos caminhos do Eterno e cumprimento da Torá.
Essas pessoas pecam descumprindo as mitzvot do Eterno e levam outras a pecar. O Shabat é o melhor dia da semana e tem que ser celebrado na sinagoga, nos alegrando e alegrando O Eterno.
Que O Eterno Bendito Seja Ele, nos dê sempre sabedoria para fazermos as escolhas certas!!!
A CORRETA INTERPRETAÇÃO DO VERSÍCULO DE SHEMOT (ÊXODO) 16:29.
A Torah escrita nos ensina: “(...) FICAI CADA QUAL EM SEU LUGAR, NÃO SAIA NINGUÉM DE SEU LUGAR NO SÉTIMO DIA” (Fonte Torah Capa Azul Editora Sefer).

O grande ponto do versículo citado é captarmos qual é o conceito correto de “lugar”?
Aqueles que possuem o Sefer Hamitsvot, verão que esse versículo é o cerne da proibição de número 321, que diz: NÃO VIAJAR NO SHABAT.
Vejamos o que o Rambam de abençoada memória nos ensina: “A tradição fixa o limite além do qual é proibido ir em dois mil cúbitos ( = duas mil amá, cerca de 960m) ALÉM DOS LIMITES DA CIDADE, nem um cúbito a mais. É PERMITIDO IR DOIS MIL CÚBITOS EM QUALQUER DIREÇÃO. a mechiltá doz: ‘não saia ninguém de seu lugar’: isto é, além de dois mil cúbitos.”.
Com isso fica evidente que o termo “lugar” jamais pode ser interpretado como casa, até porque um dos princípios fundamentais do judaísmo é fazer as rezas com a presença de um minian (10 judeus acima de 13 anos de idade) em uma sinagoga.
A pergunta que poderia surgir é: e quanto a mim eu moro a mais de 960 metros além do limite da cidade onde fica minha sinagoga, melhor seria eu ficar em casa? A resposta é não, pois esse limite vale para as terras de Israel, onde graças ao Eterno o número de sinagogas espalhadas faz com que praticamente todos os yehudim (judeus), possam ir a pé às suas respectivas sinagogas, porém nós estamos na diáspora, e nem sempre é possível morar perto da sinagoga, assim os sábios explicam que sim é melhor se deslocar para a sinagoga com miniam do que ficar em casa sem miniam e correr o risco de se deixar levar pela assimilação.
Defender o Shabat em casa com este texto é o absurdo do absurdo. A palavra em hebraico é "Mimekomo", literalmente "do seu LUGAR" sem nenhuma referência a palavra Casa em hebraico (Bait ou usando a frase: sua casa: Beito). Esta interpretação equivocada afastaria as pessoas da comunidade judaica e da sinagoga, e seria um caos para a HISTÓRIA do Povo Judeu. Alguns sábios perguntam: Guardamos o Shabat ou o Shabat nos guarda? A reunião do povo judeu nas sinagogas no Shabat foram um dos aspectos fundamentaisl para preservação da Fé e do sentimento judaico. Acrescentando que existem rezas e procedimentos essências no shabat, onde é necessário um Minian na sinagoga. Só o fato de vermos a Torah sendo tirada do Aron Hakodesh já é algo extremamente significativo. É lastimável este tipo de "doutrina" ser sequer mencionado. Que o Eterno nos livre disto, e vamos a cada Shabat celebrarmos juntos esta Mitzva tão importante e que agrada tanto o ETERNO.
Fonte: Rafael Spena Braga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário