segunda-feira, 21 de março de 2016

Três tipos de luzes.

Velas de Chanucá e de Shabat. Estes são dois tipos de luzes que desempenham um papel importante na vida judaica. Um terceiro tipo de luz significativa na vida judaica foi a Menorá de sete braços, acesa diariamente no Templo Sagrado em Jerusalém.

Seria interessante comparar as diferenças entre estes três tipos de luzes:

As velas de Shabat ficam orgulhosamente na mesa do Shabat. O lugar da Menorá do Templo também era interno, no santuário interior do Templo. Porém as luzes de Chanucá são acesas num local onde sua luz possa ser vista pelo lado de fora.

As velas de Shabat devem ser acesas antes do pôr-do-sol. A Menorá do Templo era acesa ainda mais cedo. Porém as luzes de Chanucá são acesas após o pôr-do-sol (exceto nas sextas-feiras, quando devem ser acendidas antes das luzes do Shabat, de modo a não profanar o Shabat). Finalmente, dos três tipos de luzes, somente a de Chanucá aumenta a cada dia.

A lição das luzes de Chanucá é múltipla, porém clara. Não basta iluminar a casa (como as velas de Shabat), ou mesmo a sinagoga ou escola judaica (como a Menorá do Templo) com o Judaísmo. Todo judeu tem a responsabilidade de ser uma luz brilhante para o exterior, no seu ambiente social e de trabalho.

Além disso, é especialmente quando já está escuro lá fora – depois do pôr-do-sol – quando as condições não são favoráveis, que devemos acender as luzes do Judaísmo. Naquela hora, em tempos como os nossos, não basta acender o mesmo número de luzes a cada vez, como na Menorá do Templo ou nas velas do Shabat. Devemos aumentar nossa luz, assim como as velas de Chanucá. Isso é feito por meio de um constante aumento em Torá e mitsvot.

Nenhum comentário:

Postar um comentário