domingo, 25 de dezembro de 2016

Meus pais, minhas raízes.

Mãe teus braços sempre se abrem quando preciso de um abraço. Teu coração sabe compreender quando preciso de uma amiga. Teus olhos sensíveis se endurecem quando preciso de uma lição. Tua força e teu amor me dirigiram pela vida e me deram asas que precisava para voar.
Te amo mãe.

Estes são meus pais. Minhas raízes.




Antônio de Barros Galvão e
Luzinete Maria Galvão.

Chag Sameach Chanuka.

Nenhum comentário:

Postar um comentário