sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Parashat Vaietsê.

BERESHIT/GÊNESIS 28:10−32:3
HAFTARÁ (LEITURA DOS PROFETAS):
                    HOSHÊA (OSÉIAS) 11:7-14:10

     O título da Parashá desta semana, em hebraico, significa “e saiu”.  Refere-se ao fato de que o patriarca Iaacóv teve que fugir da ira do seu irmão Esau   para a casa do seu tio Laban.

     Começa assim o seu exílio em Haran, terra do patriarca Abraham, por um período de 20 anos. Na casa de Laban, Iaacóv trabalha e vive uma vida de exploração e opressão contrária aos princípios da fé judaica que ele conhecia. Para exemplificar, a parashá revela o descumprimento dos acordos de trabalho entre os dois.  Iaacóv recebe Lea como esposa no lugar de Rachel.   Ao partir, Laban vacila em compensar Iaacóv, embora tenha enriquecido em consequência do seu trabalho. Na despedida, porém, Laban admite: D'us me abençoou por sua causa".  Então, Iaacóv parte de volta para Canaan, acompanhado por suas esposas, filhos e bens.

        Certamente, devido ao histórico familiar, que começa com a ida de seu avô Abraham de Haran para Canaan, Iaacóv tem consciência de que sua família faz parte de um contexto que dará origem ao futuro povo judeu.

      Esta Parashá evoca uma semelhança com o destino de muitas comunidades judaicas ao longo da história.   Apesar de forçados a viver em ambientes hostis, criaram riquezas e prosperidade nesses lugares.   Entretanto, isto não impediu o surgimento de movimentos antissemitas e consequentes expulsões.

    Modernamente, observamos um fenômeno parecido em relação ao Estado de Israel. Apesar das suas contribuições para o bem-estar da humanidade, crescem a hostilidade e os boicotes contra o estado judeu. Mas o teste da longevidade do povo judeu mostra que Iaacóv estava no caminho certo.

Shabat Shalom

Gonte: Fiszel Solewicz

Nenhum comentário:

Postar um comentário