sexta-feira, 3 de março de 2017

O Poder da sua Reza.

Para Refletir.

 De acordo com a sabedoria milenar do Judaísmo, todo judeu possui uma fé genuína em D"us.
 Ela permanece "adormecida" dentro da pessoa.O potencial é gigantesco mas subaproveitado.
Para desenvolver a fé é preciso rezar!

E o que significa rezar? Falar com D"us.Conversar com Ele sobre suas preocupações, necessidades, agradecimentos, pedidos, medos...Nossos sábios afirmaram que enquanto não exercitarmos isso, nossa fé não será completa.

E para que precisamos da Fé?

Para suportarmos os desafios da vida, sejam eles oriundos do trabalho, da família ou do estado físico-emocional. Nossos avós e antepassados tinham uma fé infinitamente superior e enfrentaram obstáculos árduos. Eles falaram  e desabafaram e nem perceberam que o faziam diante de Hashem. Muitos deles sabiam, outros não, que nesses momentos eles estavam rezando...


No relato da guerra contra Amalek, Moshé elevou suas mãos e o Povo de Israel vencia.( Shemot cap 17). Essa expressão das mãos elevadas significa rezar. De acordo com o Judaísmo, a reza pode mudar algo determinado pela natureza.

O Talmud afirma que o profeta Elisha fazia milagres por sua força nas rezas ( tratado Meguila 27).

Pude ensinar num semestre em nossa sinagoga um pouco da sabedoria do Rebe de Breslew . E com ele aprendemos que a fala é a ponte entre a força de vontade e a atitude.
 É bom falar em voz alta para você mesmo qual é o seu plano! E logo após,rezar e rezar!
Uma boa Tefilá tem o poder de levantar o seu espírito.

Moshé recebeu o decreto Divino de não entrar em Israel! O que ele fez? Rezou e rezou...foram 515 vezes até que, nesse momento, D" us pediu para ele interromper com esse pedido. Por que? Pois se ele rezasse 516 vezes conseguiria o seu objetivo.

Temos a pretensão de sermos atendidos imediatamente. Porém, de acordo com o pedido, não sabemos quanto de "reza"é necessário para sermos atendido.Vejam o caso de Moshé. É por isso que aquele que reza precisa ter muita fé .

Eis a razão para as rezas diárias na sinagoga.

Por: Rabino Samy Pinto

Nenhum comentário:

Postar um comentário